Reglete Positiva

 
A reglete positiva garante com que deficientes visuais tenham que aprender apenas uma vez a linguagem para leitura e escrita.

A reglete positiva garante com que deficientes visuais tenham que aprender apenas uma vez a linguagem para leitura e escrita.

No último mês de Agosto estive na plateia do TEDx que aconteceu lá no ABC, no Instituto Mauá de Tecnologia. Foi uma experiência bastante rica em que tive a oportunidade de entrar em contato com alguns palestrantes, sobretudo com algumas pessoas da área de Educação que convidamos para o evento do Colabora que aconteceu recentemente lá na FAU. 

Kit da Reglete Positiva + Punção cedido pela Aline Otalara

Kit da Reglete Positiva + Punção cedido pela Aline Otalara

Ao final do evento, conversamos com a Aline Otalara, da TECE (Tecnologia e Ciência Educacional) que nos supreendeu com uma unidade do produto que apresentou no TED, a Reglete Positiva. 


Para quem não sabe, a reglete é a ferramenta com que deficientes visuais aprendem a escrever. Ela consiste em uma régua e uma punção e o processo de escrita é bastante simples: se punciona pontos sobre o papel a fim de marcar o relevo para a leitura do documento mais tarde. O maior problema desse processo, é que a pessoa cega deve aprender dois alfabetos, um para escrever e outro para ler, já que as letras são "cavadas" no papel com a punção.


A Reglete Positiva, projeto da TECE garante com que só haja a necessidade de um alfabeto através de uma mudança extremamente simples no produto original: a punção possui uma cavidade em sua terminação enquanto a régua tem o relevo positivo. Ao posicionar a folha entre as duas ferramentas, o resultado final é o relevo positivo no papel.

DSC_0641.JPG

 

Embora seja um produto de baixa complexidade, a solução que apresentou ao problema é marcante justamente pela simplicidade. Além disso, uma das coisas que mais gostei no projeto, foi a defesa que a Aline deu: 

 

 

 
"As pessoas perguntam porque nós fazemos a reglete colorida para a criança ou adulto cegos. Todos os produtos para deficientes visuais costumam ser cinzas, sem muita cor, mas é incrível como uma coisa pequena como a cor faz com que os colegas de sala ou do trabalho se interessem mais para saber como funciona o material do amigo com algum tipo de deficiência."

Aline Otalara, durante sua apresentação do TEDx Mauá

 

 


A ideia da TECE, segundo o que foi apresentado no TED é produzir regletes com cores diferentes, que podem ser combinadas entre si (uma cor para a tampa da reglete, outra para a base e outra ainda para a punção) e a ideia para o futuro é que o produto ainda venha com "cheirinhos". Esse tipo de postura vindo de uma empresa que fabrica material para deficientes visuais é admirável ao meu ver. São mudanças tão pequenas, mas que fazem com que não deficientes se interessem pelo material dos que tem sua visão comprometida.

 

 Se você quiser saber mais sobre o funcionamento das regletes, acesse esse material que está disponível no site da TECE.